Como ter uma identidade visual de alto padrão

Uma identidade visual de alto padrão garante a padronização dos elementos visuais que compõem uma marca além atribuir maior percepção de valor a um negócio. Neste artigo trago dicas e informações de como você pode melhorar a identidade visual de sua marca.

136
views
Identidade visual para arquitetura e decoração

A identidade visual está ligada diretamente aos elementos visuais que representam uma marca e, para ser eficiente, deve ser capaz de diferenciar, padronizar e valorizar a marca.

Em um mundo cada vez mais competitivo, contar com elementos visuais que diferenciam e valorizam sua marca pode ser uma grande vantagem estratégica.

Para ajudar empresas e profissionais de arquitetura, decoração, mobiliário de luxo, moda e soluções de alto padrão a criarem identidades visuais premium para suas marcas, trago neste artigo algumas dicas e exemplos de grande valor.

Vale lembrar que, tanto em meus Workshops quanto em minhas Consultorias Exclusivas e em meus Treinamentos, outras dicas mais aprofundadas neste e em outros assuntos relacionados a Marketing Premium são passadas. Vale a pena participar.

 

Leia Também:

 

COMO CRIAR UMA IDENTIDADE VISUAL DE ALTO PADRÃO

 

Identidade visual para arquitetura e decoração

 

Para a criação ou renovação de uma identidade visual que realmente represente sua marca e que converse positivamente com seu cliente/alvo, alguns detalhes em sua criação devem ser observados.

 

01 – NAMING

Umas das tarefas mais importantes, mais difíceis e mais demoradas no processo de construção de marcas é a escolha de um bom nome.

Muitos arquitetos, decoradores, designers de interiores, designers de móveis e profissionais de tecnologia residencial utilizam o próprio nome em suas marcas.

Mas o que fazer quando outro profissional, mais famoso, tem o mesmo nome?

Perguntas como esta devem ser feitas antes de investir na construção de sua identidade visual, papelaria corporativa, websites, anúncios, etc.

Fora isso, um bom nome para sua marca deve ser simples, fácil de pronunciar, fácil de escrever e o mais singular possível, além de conversar diretamente e da forma correta com seu cliente/alvo.

No artigo Naming e Registro de Marcas de Alto Padrão falarei mais detalhadamente sobre este assunto. Aguarde!

 

02 – LOGOTIPO

Todo empreendedor quer um logotipo bonito, fácil de ser lembrado e que atribua valor a sua marca.

No entanto, muitos acreditam que pegando logos prontos na internet conseguirão tal resultado. Ledo engano.

A criação de um logotipo deve seguir diretrizes profissionais de design, levando em conta a mensagem que o mesmo deve passar, a facilidade de implantar nas mais diversas mídias e a identidade na mente de seu cliente/alvo que a marca pretende ter.

Existem diversos tipos de logotipos:

LOGOTIPO: O logotipo é caracterizado pelo utilização de apenas Lettering (letras) para representar uma marca. Exemplos: Zara, Sony, Vogue, Hugo Boss entre outras.

IMAGOTIPO: Combinação de um símbolo + Lettering. Geralmente o símbolo e o Lettering poderão eventualmente funcionar em separado. Exemplos: Channel, Lacoste, Adidas, Motorola, entre outros.

ISOLOGO: Combinação integrada do símbolo + Lettering.. O símbolo está integrado no Lettering ou vice-versa. Nunca podem ser separados uma vez que não funcionam um sem o outro. Exemplos: BMW, Burguer King, Harley-Davidson, Land Rover, entre outros.

ISOTIPO ou SÍMBOLO: É apenas o símbolo que visualmente sintetiza os valores, o caráter, os princípios e a personalidade da marca/produto/serviço. Exemplos: Apple, LG, Puma, Nike, entre outros.

É bom saber dessa diferenciação mas, para simplificar, costumo chamar a representação visual principal da marca simplesmente de logo, logotipo ou marca visual.

Durante a criação ou redesign de seu logotipo deve-se levar em conta os espaçamentos das letras e a simplicidade e singularidade do símbolo.

Além disso, deve-se ter atenção ao uso do logotipo em preto e branco, em tons de cinza, com fundos escuros, com fundos claros e a diminuição de detalhamento quando o mesmo é reduzido.

Em meu curso Como criar o logotipo ideal para seu negócio eu trago informações mais detalhadas sobre esse assunto.

 

03 – CORES

As cores desempenham um papel muito importante em toda a identidade visual de uma marca e devem ser cuidadosamente escolhidas.

A escolha de cores erradas podem transmitir uma mensagem completamente diferente do que era pretendido.

Muitas vezes as cores de nossa preferência não conversam bem com o público que pretendemos atingir ou não são condizentes com a mensagem que pretendemos passar.

Um restaurante japonês de alto padrão, por exemplo, não se beneficiaria em nada ao utilizar as tão famosas cores amarelo e vermelho tão presentes nas redes de fast food.

Minha dica é que escolha uma paleta com no máximo 4 cores principais que formem uma boa composição que possa representar bem sua marca.

 

04 – FORMAS

Assim como as cores, as formas utilizadas por uma marca devem ser planejadas para trabalhem em harmonia com todo o projeto de identidade visual.

Se você pretende atender projetos de arquitetura e decoração focados no público jovem sua marca se beneficiará do uso de formas arredondas, curvilíneas e que remetam a modernidade.

Enquanto que se seu foco são clientes são famílias tradicionais, o uso de formas mais simples, retas e retangulares serão mais adequadas.

Claro que isso não é uma regra imutável e existem sim bons exemplos de marcas que se posicionam bem utilizando em sua identidade visual as mais diversas formas.

Ao desenvolver seu projeto de identidade visual leve em conta quais formas serão mais apropriadas ao publico que pretende atender.

 

05 – LETRAS

O Lettering ou fontes utilizadas em seu projeto devem ser cuidadosamente escolhidas e testadas durante todo o processo de criação da identidade visual de sua marca.

Ao escolher uma fonte você deve analisar se é permitido o uso comercial, se são permitidas alterações nas mesma e se já não são utilizadas por alguma marca concorrente.

O ideal seria desenvolver uma fonte exclusiva para sua marca, no entanto não são todas as empresas e profissionais que possuem tempo e recursos para tal investimento.

Minha dica é que utilize apenas duas ou três famílias de fontes em sua identidade visual e que padronize o uso dessas fontes em todos os ponto de contato de sua marca com seu cliente/alvo.

 

ONDE APLICAR UMA IDENTIDADE VISUAL

 

Identidade visual para arquitetura e decoração

 

Após desenvolvido o projeto de identidade visual deve-se aplicá-lo em todos os pontos de contato de sua marca com seu cliente alvo.

Os principais pontos de uso da identidade visual de arquitetura, decoração. design de interiores, mobiliário de luxo, tecnologia residencial e mercado de alto padrão em geral são:

 

01 – PAPELARIA CORPORATIVA

A papelaria corporativa é composta basicamente por cartões de visita, folders, pastas, catálogos, pastas, papéis timbrados, talões e impressos em geral.

A aplicação da identidade visual na papelaria corporativa deve seguir uma padronização, obedecendo os limites físicos de cada material e valorizando a marca em cada um deles.

 

02 – DECORAÇÃO DE AMBIENTES COMERCIAIS

Ambientes comercias como escritórios, lojas e showrooms devem fazer parte do projeto de identidade visual e composição da marca.

O projeto de cada ambiente comercial deve ser desenvolvido a fim de que a identidade visual esteja presente e atuante, demonstrando ao cliente/alvo todos os valores e cultura promovidos pela marca.

Bons exemplos de identidade visual aplicados a decoração de ambientes comerciais são as lojas da Starbucks, Nespresso, Ricardo Almeida, Cacau Show, Sephora, Banco Itaú e Livraria Cultura.

 

03 – INTERNET

Seja em um website, blog, redes sociais, anúncios, e-mail marketing e até na assinatura de e-mail, a identidade visual tem papel fundamental na composição da marca.

Nessas mídias, a correta gestão de imagens, textos e formatos devem priorizar a usabilidade e fácil compreensão das mensagens que a marca pretende passar.

 

04 – ANÚNCIOS E MATÉRIAS

A identidade visual de uma marca deve atender também os anúncios e matérias em revistas, anuários e sites especializados.

O responsável pela gestão deste tipo de mídia (editora, produtora, agência, etc.) deve ser informada sobre todas as diretrizes que seu projeto de identidade visual estipula para esse tipo de trabalho.

Isso é necessário para que sua comunicação não seja utilizada de forma errada e acabe prejudicando a performance de sua marca.

 

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Neste artigo procurei trazer detalhes sobre o desenvolvimento de uma identidade visual de alto padrão.

Espero que essas informações possam te ajudar e que este artigo tenha esclarecido um pouco mais sobre o que é o Marketing Premium.

Caso precise de uma consultoria profissional especializada, você pode acessar: Consultoria de Marketing Premium.

Comente abaixo o que achou deste artigo e aproveite para compartilhar com seus amigos, parceiros de negócios, etc.

Forte abraço e até a próxima!



 

Artigo anterior8 dicas de ouro de como atender melhor seus clientes
Próximo artigoComo ter uma página de sucesso no Facebook
Alexsandro Kingmaker é especialista em marketing e design com mais de 20 anos de experiência na criação e gestão de marcas para o mercado de alto padrão. É criador de Workshops e da Consultoria Exclusiva em Marketing Premium para empresas e profissionais de Arquitetura, Decoração e Tecnologia Residencial.
COMPARTILHAR